CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Sem tranca


Não me provoca amor
Não adianta me olhar assim,
Com esse olhar de quem me quer
vem

Quero que parta pra cima
Meu corpo no teu como imã
Tenho tanto fogo ainda pra queimar

Pode entrar
A porta está aberta



2 comentários:

Filomena disse...

Amiga; parabéns por seu prémio!
Já era hora!
O seu blog merece mesmo. Espero que este seja o primeiro de muitos.
Se se pudessem "roubar" eu dava-lhe uns poucos. KKKKKKKKKKKKK
Verdade!
Um abração, cheio de maresia, de gaivotas e de um agradável sol.

Ricky Bar disse...

Fada que anda no ar
Com vestes etéreas

Asas batem ao vento
Aliviando o tormento

Ninfa doce que mora
Na minha memória

Imagens que reluzem
Nas fantasias se fundem

Fada que trago da infância
Tão bela em sua elegância

Debruçando no espaço
Melhorando o que faço

Ninfa que deixa os lagos
Pra buscar novos caminhos

Faz da vida o que quer
Disfarçada de mulher

Fada, Ninfa alma clara
Onde a vida nos separa